sexta-feira, 8 de junho de 2018

DANDO TOQUES AO JEAN MOTA

Santos em Formação
Um clássico com muitos erros defensivos e ofensivos, com um adversário bastante diferente do que estamos acostumados a ver tecnicamente, aliás, bastante deficiente, não sendo um bom parâmetro para sabermos como o time está taticamente e tecnicamente nesse momento.
 Infelizmente os erros de marcação continuam, a tática é a mesma,  um 4 1 4 1 que passa para um 4 3 3, onde o potencial de nossos jogadores são esquecidos, e  a fragilidade do nosso sistema defensivo se torna evidente. Gabriel errando gols incríveis, (contra o Cruzeiro também não anotou), precisa de uma pequena reciclagem, na minha opinião.
Cansamos de observarmos a falha no retorno de nossa "espera" defensiva e sem nenhuma ação ofensiva planejada taticamente e tecnicamente na reposição de bola.
Nossa sugestão é uma zaga com três zagueiros, dois alas atacantes, dois volantes, um meia flutuando e dois atacantes centrais. ( A primeira linha alterna ou não, com a entrada dos alas na defesa, e no ataque quando o ala sobe, tem revesamentos e trocas, com avanços de volantes na segunda defensiva)
Toques ao Jean Mota:

 1) Chutes a gol, e chutes com cobrança de falta de longa distância com defesa formada:
Percebemos que toda bola chutada pelo jogador, normalmente sobe, isso porque a adrenalina do jogo é maior, a tensão interna faz com que a bola saia com mais força,
O TOQUE:
Chute, mire , na hora do jogo, na cara do goleiro  ( O Rodrigo, nos seus 3 chutes, fez isso, inclusive, o que bateu na barreira) , porque ela desvia ou sobe  com relação ao plano inicial, e mesmo que rebata em alguém, pode resultar em gol.Tente bater com força ao olhar o goleiro no meio da zaga. O resultado final será sempre bem melhor.

2) Marcação:
O adversário normalmente marca quem vai pegar a bola,
O TOQUE:
Procure duas ou três posições para receber o segundo ou primeiro passe,mesmo quando estiver marcando na segunda linha defensiva, é claro que depende de treino, e de quem vai estar na frente  na hora da jogada para poder sair da marcação do adversário.

3) Passe:
 Erre o mínimo de passes possível, e tente jogar o mais próximo de quem vai receber o seu passe
O TOQUE:
O  futebol é para frente, e o novo passe tem que abrir jogadas, é importante saber quem vai receber o novo passe que está chegando. Isso se chama 3º passe. No Santos ele praticamente não esta ensaiado, o jogador precisa achar o movimento ou esperar uma posição. É muito importante treinar o terceiro passe no treino.Antes porém,  treinar também passes, com dois jogadores, com cones fixos no campo, com corridas laterais e passes, com  os dois pés intercalando com os cones, indo e voltando, aumentando e diminuindo a distância. Um jogador vai de um lado com a direita o outro, do outro lado, com a esquerda, depois inverte na volta da tabela as pernas do passe,sempre jogando a bola entre os cones. Parece fácil mas não é. Um jogador tem que estar na ponta do cone e o outro corre para receber em posição de fazer o passe.

4) Lançamentos : Lançamento é treino e força  equilibrada e muito treino tático
O TOQUE: Faça lançamentos com os dois pés atravessando o campo, com deslocamentos laterais pequenos, com jogadores chegando e batendo no gol, com posicionamento de zagueiros na área, entre outros treinos.

Se e essa publicação foi legal, faça um "L" com polegar e indicador, com as mãos,em um gol, já estarei recompensado.
Obrigado.




domingo, 27 de maio de 2018

Cruzeiro 1 x Santos 0, com melhora, mas sem o armador , com falhas técnicas e táticas repetidas. Torcedor quer saída do técnico.

O time do Santos colecionou a sua 4a derrota  no Brasileiro, praticamente tomando os mesmos gols, com o mesmo esquema tático e com a improdutividade tática e técnica de sempre apresentada na marcação e conclusão de jogadas dos jogos anteriores.

Participando da zona de rebaixamento nos pontos ganhos,nada foi corrigido ou melhorado.
E porque não falar do setor da defesa nos últimos jogos ?! A defesa tomou um gol de bola raspada, o que é inadmissível da forma como aconteceu nesse jogo.

Hoje a cobertura da zaga, volantes, foi melhor em relação aos outros jogos.

 Pitucha e Renato entraram com riscos , mas respondendo bem, jamais trocaria esse setor.

No entanto, o setor de criação com Jean, auxiliado por Rodrigo e laterais, deixou a desejar.
 Jogadas sem nenhum objetivo no 3º passe e sem jogadores com função de jogadas combinadas de sequencia , drible, passe e chute na área para o gol.

O ataque, como sempre, praticamente se isolou na última linha esperando uma bola milagrosa para ser aproveitada. Gabriel tecnicamente muito abaixo do esperado, desperdiçando gol feito e nada contribuindo para que o Santos saísse com a vitória no jogo.

O Santos terá um grande problema para resolver  no setor de criação e ataque, concorrendo com praticamente todas as equipes  que estão com um formato montado nesse setor.

Com Rodrigo um pouco verde ainda e Gabriel apresentando baixa produção técnica, escalações tem que ter novas reflexões.

Infelizmente, não era isso que esse blog queria, mas futebol é resultado e o torcedor pede novo treinador. Vamos esperar o posicionamento da gestão santista.

Saudações santistas





domingo, 20 de maio de 2018

São Paulo 1 x Santos 0. CARTA AO JAIR!

Bom e que podemos dizer dessas 6 rodadas do time do Santos?
Taticamente é nítido que não temos plantel formado para jogadores em todas as posições. Perdemos dois jogos com todos os jogadores que temos. Um adversário de terceira de divisão e um time que já vencemos esse ano foram os protagonistas.

Ficou nítido contra o São Paulo, que uma posição técnica radical do time deve ser adotada: seja defensiva ou ofensiva, mas nunca com indefinições na espera da marcação, esperando adversário na defesa de uma forma não eficiente e muito menos buscando forma de atacar sem as devidas considerações técnicas e táticas.

Esta claro que tomar dois gols, em dois jogos diferentes, com a  mesma pratica tática, não é bom sinal:
 Daniel Guedes estava longe do seu marcador lateral, e Gustavo apesar de ter escorregando, estava fora da jogada, no gol tomado contra o Luverdense.
O mesmo aconteceu com o espaço dado por Vitor Ferraz no gol de David Brás falhando no lance de gol contra o São Paulo.

Tivemos erros do Luiz Henrique, em todos os jogos que participou, e em vários desses jogos, com derrotas do time nesse ano., incluindo o paulista.

Além disso tivemos problemas diversos com linhas de defesas e de segunda linha defensiva, com volantes fora de posição, e atrapalhando (errando) as jogadas de terceiro passe,   falta de criação com a aproximação ofensiva.

Bom, alguma coisa tem que ser vista e revisada. Concorda?

Eu particularmente preciso que o treinador defina a sua posição com relação a sua filosofia.
 Ou vai jogar para pressionar adversário , ou vai marcar antes da bola e tentar ganhar o jogo através da construção defensiva.

NO SEGUNDO CASO (O DEFENSIVO) A ESCALAÇÃO TEM QUE MUDAR PARA NÃO ACONTECER MAIS O QUE VIMOS NESSE DOIS ÚLTIMOS JOGOS.

Se optar por uma situação defensiva mais conservadora, a liberação dos dois laterais é necessária, e escalar mais um zagueiro , jogar como a maioria dos times estão jogando defensivamente: três zagueiros atrás, dois laterais atacando.
 Além disso, utilizar dois volantes/ meias
Centralizar dois atacantes que se deslocariam lateralmente e em profundidade para compor com esse laterais,
Um meia( que flutue no ataque e de suporte no retorno do fluxo do adversário).

Montar um 5 (3) 3 (5) 2.Bem tradicional !

Wanderlei
Veríssimo- Brás - Gustavo
Daniel - Alison - Renato - Sacha (ou Rodrigo) e Dodô
Yuri - Gabriel (ou Rodrigo)

Boa sorte Jair Ventura!

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Time x Luverdense? Ex lesionados para pegar ritmo de jogo, com Alison, Wanderlei e Artur começando.

O Santos está com vários jogadores lesionados de volta e que tiveram poucas oportunidades nesse ano ainda. Na defesa temos: Ferraz, Luiz, Gustavo e Cajú, este continua fora, e podia dar lugar para   o Mota por aí. No meio Alison não pode ficar de fora, porque o time vira time de 2a ou 3a divisão, sem ele,como já vimos, e  infelizmente, não tem como ser poupado. Depois tentaria Renato ou Vechio ou Yuri e Bueno. No ataque Copete, Artur e Yuri. Talvez a numeração de 1 ao 8, da camisa, com o ataque mudando a numeração clássica.
O meu time seria:
Wanderlei, Ferraz, Luiz, Gustavo e Jean
Alison, Renato ou Vechio, Yuri e Bueno
Copete , Yuri e Artur.

domingo, 13 de maio de 2018

Santos 3 x Paraná 1, Santos vence mas não convence.

O time do Santos sofre mais uma vez na primeira parte do jogo para ganhar, dessa vez, de um time que em 5 jogos somou apenas 1 ponto.
Na etapa  final, com alguns suplentes, (para satisfazer a torcida),apesar de ter feito 3 gols com incrível falha defensiva do adversário, o time do Santos  tomou um gol no final do jogo, na frente da área.
Precisamos com urgência contratar. Não tem o que fazer, existe uma incrível falta de condições técnicas dos nossos meio campistas,o que deixa  torcedores bastante irritados com a péssima qualidade na marcação, passes,lançamentos, chutes e principalmente criação de jogadas.
Creio que com a evolução de nossos adversários, e nossa estagnação técnica, apresentada, poderemos tomar goleadas com enfrentamento dos 6 primeiros da tabela de classificação.
 Posições e jogadores:

GOL: Wanderlei não teve muito trabalho com times tão fracos, mesmo assim faltou entrosamento e falta de comunicação com a dupla de zagueiros, em alguns lances
LATERAIS: Ferraz e Dodô, são bons laterais, mas não sabem quando vão para o abafa, ou quando defendem, devido a falta de sincronia, defesa,  meio e ataque, isso é complicado por que projeta um contra ataque do adversário.
ZAGUEIROS: a primeira linha defensiva ainda está mal feita, Gustavo perde na corrida e não acha o atacante na hora certa,  Veríssimo se confunde na cobertura central e lateral.
VOLANTES/MEIAS: temos Alison centralizado, cobrindo a zaga , e dois outros meias volantes que não funcionam nem como uma coisa , nem como outra, pois a marcação central e lateral é falha e a relação de reposição sempre acaba no adversário. Infelizmente Bueno e Jean precisam melhorar muito para assumirem o meio campo santista.
ATACANTES> Sasha, Gabriel e Rodrigo parece que se entrosaram enfrentando times menores, no entanto, com times melhores a intensidade dos passes e chutes, e a qualidade das jogadas, tem que melhorar muito ainda.

Esperamos que o nosso presidente Peres consiga trazer alguém de qualidade para suprir nossos problemas, com esse time é meio de tabela na certa.
Saudações santistas

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Só declaração obrigatória de IR dos empresários santistas, pode acabar com PALHAÇADA encontrada em relatório de auditoria santista. Sócios advogados podem ajudar!

E você ainda vem me falar no Modesto?https://www.diariodopeixe.com.br/noticias/cleber-bruno-damiao-thiago-maia-santos-deve-r-80-mi/
Só através de solicitação aos jurídicos do Santos e também de forma jurídica pública, associados e torcedores, podem acabar com esse vício que corrói o time a tanto tempo.
Empresários deixando de pagar suas obrigações em nome do Santos FC, e na transação dos jogadores, recebe em benefício próprio, e da comissões a terceiros. Afundando cada vez mais o nosso time.
A única saída é convocar torcedores e sócios e exigir de todos esses empresários, que apresentem seus IR, seus e de seu familiares,ao clube. Comparando ganhos e vinculando negociações, de forma aberta, aos seus ganhos aqui no clube.
Assim poderemos participar do enriquecimento dessas pessoas que detestam o clube e usam o clube apenas para mamar, sem nenhuma ética e escrúpulo.
CHEGA DE PALHAÇADA!
Minha opinião:
Sub 23? extinção já. Infelizmente só dá prejuízo, não traz retorno de imagem, nem custo/benefício com, aparecimento de jogadores, apenas enriquece empresários e endivida o Santos.
Feminino? se não tiver um patrocínio bom, adequado, não vejo porque manter, gasto a mais desnecessário , não agrega em nada ao futebol , como o todo no clube.
Elenco? no máximo 30 jogadores, de preferência , jogadores que agreguem valores futuros, um porcentual de meninos da base e um pequeno porcentual de atletas para pegar rodagem em clubes menores, o resto venda imediata.
Mão de obra? em uma primeira etapa 180 funcionários e uma base amadora do futebol de 150 atletas , no máximo.
Léo e Copete? renova e vende, jogadores, que se estiverem bem valorizados, podem dar divisas para sairmos do buraco que estamos.
Time titular? falta jogadas futuras , o segunda passe nunca acha o terceiro, pressão na defesa e falta de estrutura e qualidade na ligação, Infelizmente fazemos gols com bolas trabalhadas apenas entre defesa e ataque, falta ligação, bons passes, bons cruzamentos, bolas com mais paciência, sem rifar, e pressão, um bom meio de campo de criação.
Goleiros e laterais? Não temos problemas. zagueiros? Precisamos da recuperação de Gustavo e Luiz.
Volantes? apenas Alison tem mostrado uma produção satisfatória, falta alguém para agredir e trabalhar a bola melhor, Meias? Infelizmente aí mora nosso maior problema, não temos meias no time e não temos alternativas técnicas, atacantes? o time está bem servido de jogadores no ataque.